terça-feira, 25 de maio de 2010

Léxico III (Explicação para a expressão AFF)

-
Venho por meio desta dar minha ínfima, porém substancial e até mesmo irônica (tendo em vista o primeiro adjetivo utilizado por este pobre cavalheiro que vos escreve e considerando o caráter deste sítio tão popular em nosso continental país, cujo intuito é estreitar os laços entre as pessoas através de um mundo virtual, quase tão ou mesmo mais extenso quanto o assim chamado mundo real) contribuiçao.
Ao analisar o tema proposto de forma tão sutil, ainda diminuto e pouco discutido entre pessoas que gostam de fazer uso de seus músculos linguais e orbiculares da boca, embora, no caso em questão, os músculos mais utilizados são os dos quirodáctilos distais, haja vista esta ser uma explicação ministrada por intermédio de um objeto plano utilizado para digitar (palavra que remete à dedos), pus-me a pensar acerca deste vício de linguagem atual: a expressão "aff".
Após conjecturar sobre este tema tão complexamente infundado, pude chegar a um ponto de meu pensamento no qual fulgurou um questionamento em minha janela mental: é, pois, tal vocábulo monossilábico de consoantes pareadas um resultado normal, aceitável e até mesmo previsível para expressar sensações de dispnéia ou astenia, ou o referido termo ("Aff") faz parte do processo insidioso de stress da rede mundial de computadores na rica e diversificada cultura secular leiga pós- moderna HiTech?
Certos seres hominidae que viveram um tempo de permanência curto neste mundo, que orbita um sistema planetário circular, e que encontram-se em devaneios e peregrinam muitas vezes em águas turvas de seus Id (lembrando o significado alemão Das Es), vulgo "adolescentes", fazem uso deste, por assim dizer, advérbio de modo ("Aff") para tentar comunicar, de forma rápida e claramente não criativa, um estado de espírito no qual seus sentimentos e bem-estar físico, psíquico ou sexual encontra-se em um momento de crise, traduzindo-se, muitas vezes, sobre a forma corpórea de cansaço. Para concluir meu lhano encômio sobre o caminho de raciocínio que me dispus a explicitar, não posso deixar de julgar que a expressão-tema deste fórum pode conter um significado obscuro, livre de desambiguações, cujo sentido ultrapassa o óbvio ululante que pulula nas mentes humanas. Conhece-lo proporcionar-me-ia tal sensação de plenitude intelectual que rogo aos céus para que o próximo companheiro possa enfim sanar meus desejos kármicos de que isto se realize, mesmo que, para tal feito, o portador do 1º comentário ostentado aqui venha a exaurir suas sinapses neurais em busca de novos significados.

Ou seja ...

AFF - Expressão evoluida e melhorada da nossa sociedade predominantemente católica, portanto a principio é uma invocação a santa quando a situação é absurda ou foge do controle dos mortais, mas também é usada toda vez que uma pessoa reconhece a superioridade de uma idéia ou até mesmo a singularidade de uma idéia e não tem a capacidade cognitiva de elaborar algo para concordar, extrapolar ou refutar tal idéia; então a pessoa com preguiça de pensar se utiliza desse monossilabo para dar um fim a conversa. Geralmente utilizado com uma expressão facial de desdém, mas sendo o transmissor da idéia inicial um ser dotado de superioridade inata não é atingido por tal expressão, apenas motivado a continuar.
-

Um comentário:

JanuskieZ disse...

Hi... Looking ways to market your blog? try this: http://bit.ly/instantvisitors

Mais lidos

Blog Archive

Minha lista de blogs

Followers

-
De mim, sabe-se apenas que respiro
-

Recent Comments